Login

E-mail:

Senha:


Cadastre-se.

Lembrar senha.

Buscas no Site

» Rimas

Selecione o tipo: Palavra Terminação

Digite o termo:


» Poesias

Selecione a seção: Coletânea Galeria

Digite a palavra:


GALERIA

Neste espaço você pode publicar gratuitamente as suas obras (poemas, poesias, sonetos, versos, etc). Para isso, basta clicar no link abaixo. Antes, porém, leia as condições para publicação do site.

» Publicar Obra «

As obras serão listadas por: Ordem de Cadastro, Título e Autor.


Puro nada
(rono)

Confesso que não sei muito bem o que faço
Para mim, dificil é aprender a achar os traços
Os traços do esboço,
Desisto fácil, como se fosse pra ser assim mesmo
Como se fosse para ser fácil
Eu poderia viver muito bem
Só com as teclas do piano
E um pouco de suprimentos,
Tais como algum tipo de alimento
Eu paro,
E sento para refletir,
Antigamente o bom era se divertir
Puro nada!
Puro nada!
Hoje em dia um local para refletir, é na frente do pc
Se eu quiser escrever, vai ser em modo "txt"
Não sei se estou correto,
De dificil maneira, não se gasta mais madeira para tratar de negocios
Eu podia ficar horas pensando em fazer diferente
A tempos de refletir
Não quero falar mal da humanidade, eu quero falar mal dos humanos
Imundos humanos que fizeram de mim o pior que sou

Musica rodas e adagas,longe das facas e de sua imoral
Alma corroida de pontes que nunca foram subidas
Crianças que falam indecencias para as meninas
Crenças desluidas na agua
Agua?
Já estariam escassa se não houvesse a nossa mata

Enviar para alguém.

Indique este Site

Você gostou do site e quer indicá-lo para um(a) amigo(a)?

Então, clique aqui.


Meus Livros

Livros publicados (clique na capa para maiores detalhes):