Login

E-mail:

Senha:


Cadastre-se.

Lembrar senha.

Buscas no Site

» Rimas

Selecione o tipo: Palavra Terminação

Digite o termo:


» Poesias

Selecione a seção: Coletânea Galeria

Digite a palavra:


COLETÂNEA

Neste espaço você tem a sua disposição várias obras de diversos autores consagrados.

As obras serão listadas por: Ordem de Cadastro, Título ou Autor.


Canção de Alta Noite
(Cecília Meireles)


Alta noite, lua quieta,
muros frios, praia rasa.

Andar, andar, que um poeta
não necessita de casa.

Acaba-se a última porta.
O resto é o chão do abandono.

Um poeta, na noite morta,
não necessita de sono.

Andar...Perder o seu passo
na noite, também perdida.

Um poeta, à mercê do espaço,
nem necessita de vida.

Andar... - enquanto consente
Deus que seja a noite andada.

Porque o poeta, indiferente,
anda por andar - somente.
Não necessita de nada.

Enviar para alguém.

Indique este Site

Você gostou do site e quer indicá-lo para um(a) amigo(a)?

Então, clique aqui.


Meus Livros

Livros publicados (clique na capa para maiores detalhes):